Arcaísmos

Segue um trecho de uma crônica de Carlos Drummond de Andrade que tem como título: Antigamente.
O texto começa assim: “Antigamente, as moças chamavam-se mademoiselles e eram todas mimosas e muito prendadas.” Depois, há outro trecho que diz o seguinte: “Os janotas, mesmo não sendo rapagões, faziam-lhes pé-de-alferes, arrastando a asa, mas ficavam longos meses embaixo do balaio.” Em toda a crônica, Drummond caracteriza uma época não só por seus costumes, mas também pela linguagem própria dessa época. Faz uso, portanto, de arcaísmos, palavras e expressões que caíram em desuso.  É interessante observar esse movimento constante de uma língua em uso,  em que algumas palavras são esquecidas, guardadas apenas em dicionários e outras novas vão surgindo.  Outro detalhe da crônica que talvez tenha chamado sua atenção, telespectador, é o uso de mademoiselle, palavra francesa usada como tratamento de cortesia à mulher solteira.  E por que o uso de uma palavra francesa? Porque no século dezenove e início do século vinte o francês era a língua da literatura, da cultura, enfim, da moda e influenciou muitas outras línguas, inclusive o português.

linguaportuguesa@furb.br
(47)3321-0600

0 Responses to “Arcaísmos”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: