Posts Tagged 'gírias'

Como nascem as gírias?

As gírias são palavras que acabam ganhando um jeito “novo” de serem chamadas e reconhecidas.  Vários são os modos pelos quais as gírias se formam e são introduzidas no cotidiano social.  Vejamos alguns deles:  O jargão é a linguagem técnica de uma determinada área profissional, seja da economia, da medicina ou outras.  Essa linguagem contribui para o surgimento de gírias, pois cada profissional usa palavras próprias de sua temática, de seu trabalho, que pessoas leigas geralmente desconhecem.  Já os ditados, expressões populares e regionalismos, expressam a cultura de cada povo e grupo social, introduzindo-a na linguagem cotidiana.  As gírias nascem também por influência dos modismos que são veiculados na tevê, especialmente na área da publicidade.  As gírias em geral são facilmente entendidas, pois são introduzidas gradualmente em nosso meio.  No entanto, para pessoas que não estão habituadas a usar determinadas variedades, o significado de algumas gírias pode ser difícil de ser interpretado.  Acompanhe conosco este exemplo dito por um jovem: Vou mandar um “torpedo” para uma “mina”!  Imagine que reação poderia ter uma pessoa que não conhece essa variedade, ao ouvir falar em torpedo e mina.  Nessa frase, torpedo significa mensagem e mina significa menina, moça.  As gírias servem, de certa forma, para personalizar o jeito como chamamos algo, deixando-o na “moda”. Elas chegam como uma novidade, transformam-se em expressão corriqueira e por fim algumas acabam sendo incorporados pelo dicionário, para não caírem no total esquecimento.
Fonte: http://www.overmundo.com.br – Autor: Antonio Brás Constante

linguaportuguesa@furb.br
(47)3321-0600

Gírias antigas X atuais

Quem nunca fez uso de gírias?  Vamos procurar entender como surgem as gírias e que função elas têm na comunicação.
Gíria é uma expressão que, segundo o dicionário Houaiss, significa linguagem informal caracterizada por um vocabulário rico, passageiro e temporário.  É um dialeto usado por determinado grupo de pessoas que busca se destacar através de características particulares e marcas lingüísticas, funcionando como um mecanismo de integração dos membros do grupo e como exclusão dos que não pertencem a esse grupo.  Justamente por seu caráter temporário, muitas gírias já foram usadas no Brasil, mas são, hoje, pouco conhecidas entre as gerações mais jovens.  Isso acontece, pois a língua muda, se transforma, surgem novas palavras e outras deixam de ser usadas.  Algumas gírias foram substituídas, outras assumiram um novo significado.  Vejamos alguns exemplos de gírias antigas e de gírias novas que as substituíram: Pão, Broto, Chuchu já foram gírias utilizadas para elogiar a beleza de um rapaz ou de uma moça.  Hoje, os jovens usam gato gata, gatinho gatinha.  Outras gírias e expressões, com o passar do tempo, adquiriram um novo significado, um outro sentido.  Vejamos alguns exemplos.  O significado da palavra balada foi invertido.  Tradicionalmente, “balada” era uma palavra que se referia tanto a uma música lenta quanto a uma história triste. Em meados de 1997, a “mídia dance” começou a denominar “balada” uma festa moderna ou qualquer festa noturna dos jovens atuais.  O mesmo aconteceu com a palavra “babado”, que era tradicionalmente utilizada para designar “problema” e hoje, passou a ser usada com o sentido de “fofoca, notícia”.

Fontes: Dicionário Eletrônico Houaiss.

linguaportuguesa@furb.br
(47)3321-0600